top of page
IMG-9426.jpg
Line separator

CORO
DA HUMANITÁRIA.

Fundada em 1987 o grupo coral da SFH mantém a sua atividade regular com participações Nacionais e Internacionáis.

CANTO QUE
ENCANTA
.

O Coro da SFH foi criado em condições de efetividade em 1987, sob a direção do maestro Jacinto Montezo. Contando com uma atividade contínua e rica em acontecimentos culturais, realizou inúmeras atuações por todo o país e também em Espanha, atuando com o acompanhamento da Banda de Música, pequenos agrupamentos musicais ou à capela.
 

Do seu historial, destaca-se a sua presença em: Concerto na igreja de St ª. Marta do Loreto de Aduanas del Mar em Xábia (Alicante), em 1992, localidade onde regressou no ano seguinte; a participação na Festa Mayor a convite do Coral Montau em Begues (Barcelona) em 1994; as atuações na EXPO 98, nos concertos de abertura e encerramento da mesma e deslocação a Xábia de 21 a 25 de Junho de 2000, no âmbito das “Festas de Sant Joan”.
 

Em 2003 participa no encerramento do 6º Festival de Coros de Natal no Funchal, evento organizado pelo Orfeão Madeirence. Em 2005, a convite da comunidade portuguesa no Luxemburgo o coro SFH associou-se às comemorações do 2º aniversário do “Casa”, Centro de Apoio Social e Associativo, aonde efectuou três espectáculos que obtiveram muito êxito à qualidade das peças apresentadas, honrando o nome da Sociedade e de Palmela, o que valeu uma distinção de Sócio Honorário das Coletividades Portuguesas no Luxemburgo.


Em Portugal tem participado em diversos encontros corais, atividades promovidas por Câmaras Municipais e outros Festivais de Música.
O coro foi anteriormente dirigido pelo maestro João Camacho, maestrina Gisela Sequeira e maestro Fernando Fontes.
O Coro da SFH passa atualmente por uma fase de renovação, sendo dirigido pelo maestro João Barros.

BIOGRAFIA
DO NOSSO
MAESTRO
.

maestro_joaobarros.jpg

JOÃO BARROS

Mestre em Direção Coral e licenciado em Formação Música e Direção Coral pela Escola Superior de Música de Lisboa. Iniciou a sua formação em piano no Conservatório D.Dinis com Elsa Cabral e, em 2012, frequentou o Curso de Canto na Escola de Música do Conservatório Nacional. Em 2013 frequentou, como estudante de Erasmus, o Kodály Intézet - Hungria

Desde 2018 que é formador de professores nas oficinas “Música na escola”
organizadas pela Fundação Calouste Gulbenkian. Como cantor João Barros fez parte do Tenso Europe Chamber Choir, Ensemble Vocal Desafinados, Officium Ensemble e Meesters&Gezellen com concertos em 12 países diferentes.


A convite da companhia “World Masters in China” realizou masterclasses e
workshops para mais de 4000 professores de música e maestros chineses, tendo dirigido mais de 50 coros em Pequim, Shanghai, Hangzhou, Lanzhou, Tsingtao, Jinan e muitas outras cidades chinesas.

 

Em 2019 fundou o Nova Era Vocal Ensemble e assumiu a direção artística do Coro ISCTE e do Coro de Câmara Outros Cantos.
 

Em 2019 ganhou, com o Nova Era Vocal Ensemble, a medalha de ouro no Festival Coro de Verão e o prémio “Choir of the Choirs” e respetivo primeiro prémio no Festival Vocal Art Choir Competition. No mesmo ano obteve a bolsa de mérito da Interkultur por “Outstanding Conducting Achievements” e teve a oportunidade de trabalhar na Alemanha com André Van der Merwe e Romãns Vanags, e dirigir o Rundfunk-Jugenchor Wernigerode. Em 2021 foi selecionado para a fase final da competição Fosco Corti International Competition, em Turin.
É o Diretor Artístico da Lisbon Choral Conducting Masterclass. Atualmente estuda com Daniel Reuss e Kaspars Putnins.

bottom of page